Taxas e custos Incidentes sobre as operações

Antes de avaliar as expectativas de retorno dos investimentos e realizar negócios no mercado de valores mobiliários, os investidores devem se atentar para as taxas que são cobradas sobre as operações. Esses custos estão relacionados aos diferentes estágios do negócio, como a compra e a venda, o registro, a liquidação e a custódia e são diferentes para os diferentes tipos de mercados.

No momento da compra ou venda, os investidores devem arcar com a taxa de corretagem, que é livremente pactuada entre o cliente e a corretora, e pode ser um valor fixo, um percentual sobre o valor total do movimento financeiro, ou ainda uma combinação de ambos. Além disso, há os emolumentos, cobrados pela entidade administradora de bolsa ou de balcão no qual os ativos foram negociados.

Após a negociação, há o processo de liquidação, sobre o qual também há a incidência de custos. Além disso, e no caso dos mercados de opções ou a termo, pode haver a cobrança de taxa de registro da operação.

Por fim, o serviço de custódia dos ativos também é taxado. Nesse caso, há dois tipos de cobrança. Existe uma cobrança de manutenção de conta, mensal, variável dependendo de a conta estar com ou sem movimentação e do tipo de ativo custodiado. E existe a cobrança sobre o valor em custódia, que é uma taxa mensal e calculada regressiva e cumulativamente sobre o valor da carteira no último dia útil do mês de forma pro rata, com isenção para até determinada faixa de valor. Essas taxas são cobradas dos intermediários, que podem ou não repassá-las ao investidor.

As entidades administradoras de mercados de bolsa e balcão disponibilizam tabela completa com os percentuais e valores das taxas e dos custos das operações cursadas nos ambientes por ela administrados, com exceção das taxas de corretagem, que devem ser negociadas diretamente com o intermediário escolhido pelo investidor.

É muito importante lembrar que, além das taxas e custos incidentes sobre as operações, os investidores estão sujeitos à cobrança de impostos, conforme determinação da Secretaria da Receita Federal do Brasil.